PAULO AUGUSTO VERNEY RAMOS

Paulo Verney nasceu em Santa Maria, RS, no mês de agosto de 1931. Aos cinco anos de idade, foi com a família para São Francisco de Assis, aí transcorrendo sua infância. Esse tempo fez com que seu amor pela terrinha se entranhasse no peito, a ponto de considerar-se um assisense de coração. Aos doze anos foi para Santa Maria, como aluno interno do Ginásio Santa Maria, dos Irmãos Maristas. Em 1950 transferiu-se para Porto Alegre, onde ingressou na Faculdade de Odontologia da PUCRS, e, após a formatura, radicou-se em Porto Alegre. O gosto pelas artes manifestou-se desde menino. Desenho, pintura, esculturas e montagens em gesso, cera, acrílico foram comuns em sua vida. Finalmente, com maior empenho, a literatura, que cultivou em silêncio, sobressaiu, resultando em dois livros de poesia, Só Agora Tu e Nem Menos, Nem Mais; um de contos, Contando Contos; depois uma novela, Viagem ao Núcleo da Célula (Editora AGE, 2007), seguida pelo segundo volume, Nanico, Mas Valente. Todos são filhos tardios da “melhor idade”. Esse autor tem para si que o micróbio que leva as criaturas sensíveis às artes causa uma infestação para a qual ainda não há contraveneno, o que justifica a sua persistência.