OSMAR PEIXOTO

Meu avô havia morrido e foi por isso que eu vim para Porto Alegre, completamente despreparado para a vida na cidade grande e ainda com sequelas por ser filho de pai suicida, com autoestima baixa. Foi quando comecei a ler, especialmente Seleções do Riders Di-gest, que era uma leitura obrigatória naquela época, para melhorar o meu padrão, me adaptar à vida na metrópole e à profissão de barbeiro que eu estava abraçando, cujo envolvimento com os clientes é 85% comunicação e 15% competência de trabalho. Um livro de autoajuda que me auxiliou muito nessa luta foi Do Fracasso ao Sucesso, de um autor americano, que sustentava a tese de que "nós podemos decidir e agir conforme nossas decisões". Quantas pessoas decidem parar de fumar e não param? Eu fumei dos treze aos vinte anos. Hoje tenho asco do cigarro e pena de quem fuma, porque sei que não é fácil largar o vício químico da maldita nicotina. Decida e aja conforme sua decisão! Osmar Peixoto