ADOLFO FETTER JR.

Ao meu querido prefeito, Adolfo Fetter Jr. Poucos são aqueles que conseguem ser grandes sendo humildes, justos e amorosos. És um deles. Foste um vice-prefeito competente e participativo, sem pretender ofuscar ninguém. O destino te fez prefeito e o povo te pediu para continuar. Foram oito anos de muito trabalho, dedicação e, sobretudo, ousadia e destemor para tornar Pelotas maior, melhor, mais justa e mais humana. Nunca te curvaram, mas, em momento algum, assumiste a arrogância do autoritarismo e da supremacia da verdade. Muito ouviste. Não negaste o diálogo a quem a ele se dispôs. Com frequência cedeste a pressões, desde que não implicasse trair teus princípios. Soubeste reconhecer os méritos dos outros, aplaudindo-os quando merecessem. As obras foram tantas, mas tantas, que seria impossível enumerá-las. O cuidado com as pessoas foi uma obsessão. Um futuro digno de nossa gente te consumiu infinitas horas de insônia e solidão. Mais do que um governante, foste um democrata, republicano e amigo de todos os que acreditam em nosso passado, na construção do presente e na definição do futuro. Valeram as horas que nos “roubaste”. Temos orgulho, como mulher, filhas e netas, de havermos participado de cada momento – em muitos, é verdade, apenas com nosso silêncio e nosso permanente amor. Hoje, quando voltas por inteiro ao lar, nossos braços te envolvem com o carinho de quem retoma a parceria que nos faz uma família que caminha de mãos dadas e na mesma direção. Como canta Jorge Aragão, és “a luz para minha alma” e, acrescento, para muitos outros. Muito obrigada por tudo. Texto de Leila Fetter, publicado na Internet, em 1.º de janeiro de 2013, após o término do segundo mandato de prefeito de Pelotas.