CECILIA ZOKNER

Nascida Teixeira de Oliveira às margens do rio Taquari, de ascendência rio-pardense. Alfabetizada em grupo escolar de Porto Alegre – seu pai acreditava na escola pública do Rio Grande do Sul –, continuou seus estudos em Melo, Uruguai, onde seu pai foi cônsul do Brasil e, como interna, no Colégio Nossa Senhora do Bom Conselho. Completou o secundário no Colégio Estadual do Paraná e se licenciou em Letras pela Universidade Federal do Paraná. Bolsista do Governo Francês e da Fundação Calouste Gulbenkian, doutorou-se, em 1967, pela Faculté de Lettres et Sciences Humaines de Bordeaux, com a tese L’influence de la France dans l’oeuvre de Fialho de Almeida, que traduziu para o português e foi publicada pela Universidade Federal do Paraná. Professora de Literatura Hispano-Americana nessa instituição, publicou Para uma crítica latino-americana, artigos em revistas acadêmicas do Brasil, da Argentina, de Cuba, França e Portugal. Redatora da Revista Letras, Diretora do Centro de Estudos Portugueses, Presidente da Associação de Professores de Espanhol, criou a revista Arquivos e Cuadernos de Hispano-América. De 1986 a 2008, assinou a coluna semanal Literatura do Continente no jornal O Estado do Paraná. Atualmente, trabalha sobre El hombre que trasladaba las ciudades, do romancista chileno Carlos Droguett e sobre O Louco do Catí, de Dyonélio Machado.