O papel da oficina literária: Há quem conteste a validade das oficinas literárias justificando que elas teriam na sua intenção a ideia de uniformizar o processo criativo, na busca de modelo único para cada gênero literário, ao invés da desejável diversidade. O grupo de 2016 da Oficina Literária A Arte da Palavra prova o contrário. Basta ler a amostra da produção literária deles publicada neste livro para verificar que não há qualquer semelhança entre os processos criativos de seus participantes. Durante os mais de seis meses de duração, cada participante escreveu no mínimo um conto semanal, sempre abordando tema igual para todos. Quando esses contos eram lidos em voz alta por seus autores, o que mais chamava atenção era a marcante diferença entre todos, seja com relação à escolha do foco narrativo, seja na forma estética de expressão literária, cada um guardando sua identidade. O papel da oficina literária é despertar em cada participante seu próprio processo criativo, interferindo apenas no aperfeiçoamento, no refinamento e na correção de distorções. Para tanto, os ministrantes adotam estratégias que repassam técnicas capazes de propiciar melhor estrutura e apuro estético, sem perder de vista o princípio segundo o qual ars sine cientia nihil est (arte sem ciência nada é). É daí que advém a maior das alegrias dos ministrantes: perceber a evolução que os escritores participantes desta oficina mostraram, cada um de acordo com o seu processo criativo. - Paulo Flávio Ledur, Outubro de 2016

ISBN:

9788583432944

Ano de Publicação:

2016

Edição:

1

Formato:

14x21 cm.

Nº Paginas:

103 pp.

Peso:

160 g.